heroesmaker_carreira_post22_img1

Curso Técnico ou Universidade? Como Planejar sua Carreira no Ensino Médio.

Normalmente, as carreiras são escolhidas em base ao mercado. Mas hoje é preciso uma visão muito mais ampla. Uma carreira deve gerar dinheiro, mas espelhar os valores do indivíduo e gerar um bem à sociedade.

Nos anos 70, com a ditadura como plano de fundo, predominava a liderança autoritária e a carreira representava a vida na empresa. Na década de 80, com a crise econômica, as demissões e as greves, as organizações passaram a ser estruturadas por cargos, o funcionário traçava uma trajetória dentro da empresa. A partir dos anos 90, com a abertura econômica, o Brasil começou a enfrentar a competitividade externa, teve início a terceirização e precarização do trabalho e a carreira passou a ser simplesmente o ato de estar empregado. Já nos anos 2000, com a era dos smartphones e a globalização chegando a todos os degraus sociais, o profissional passou a ser multitarefas e sem fronteiras.

Por isso, a escolha de uma carreira hoje está muito mais ligada à percepção de que você pode fazer muitas escolhas durante sua vida e que todo conhecimento adquirido será útil. Então, a escolha que você faz aos 16 ou 18 anos não é mais uma escolha determinante para o resto da sua vida. No início, você pode escolher ser um técnico eletricista e no futuro decidir ser um gestor de oficinas ou um programador informático, por exemplo.

Nesse aspecto, os pais exercem um grande obstáculo, porque anseiam que seus filhos se direcionam o antes possível para um caminho de sucesso. E, de preferência, para carreiras convencionais.

 

| VEJA TAMBÉM: Crie um Super Currículo Grátis, com Design Profissional |

 

Como superar este obstáculo e a própria insegurança de estar fazendo a escolha certa? A melhor resposta é fazer pequenas escolhas, escolhas a curto e médio prazo. Escolher aquilo que te realiza, que o mercado está pedindo no momento, que é útil à sociedade, mas que pode ser transformado em algo maior ou diferente daqui a 10 anos.

Escolha algo que te dará condições de dar passos mais largos adiante. Aproveite oportunidades, o que tiver ao seu alcance nesse momento e a partir dali vá construindo aos poucos a sua escalada. Dedique o tempo justo à sua formação, mas não se prolongue mais do que o necessário, principalmente, se perceber que os ventos estão mudando outra vez.

Então, o que é melhor, Curso Técnico ou Universitário?

Depende da sua realidade, do seu ponto de partida. Se para fazer a universidade você precisará dedicar muitos meses (ou anos) de estudo e trabalho, talvez seja mais indicado iniciar com um curso técnico ou uma formação acadêmica mais curta, de 2 anos. Você terá a possibilidade de testar mais rápido no mercado de trabalho se essa área escolhida é realmente a área que você gosta e que o mercado precisa.

Buscar ajuda para orientação profissional na sua escola também pode ajudar, mas cuidado. Muitos modelos de orientação são ultrapassados e te orientam a profissões que já estão condenadas. Ou orientam seguindo critérios limitados de aptidões. Por exemplo, se você se demonstra uma pessoa criativa, recomendam área artísticas ou, na maioria das vezes, publicidade e design. Como se criatividade não fosse importante em diversas outras áreas. Ou, por outro lado, se você tem talento nas matemáticas, te direcionam a cursos de exatas, mas não avaliam outros aspectos relevantes do seu caráter.

O importante mesmo é escutar todos os agentes envolvidos, incluindo seus pais, e só então tomar uma decisão. Sua decisão.

| GOSTOU? Conheça outros serviços sobre Emprego e Carreira |

 

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado.Email address is required.